19 de março de 2011

Invalidez constante de sentimentos.



O que é ter em mãos, quando não se segura nada?
Senti o peso do mundo, quando você partiu, e fitei todos a minha volta na pequena esperança de me deparar com você, com seu cabelo despenteado e seu sorriso de lado -aquele que só você sabe fazer. Mas não vi nada.

Agora só quero vasculhar suas fotos e pensar o quanto um ser pode ser tão hipnotizador, o quanto esses olhos podem ser tão reflexivos, essa pele tão serena e... Bom, dizem em pesquisas e está até mesmo na boca do povo, que quando você ama uma pessoa você vê ela um pouco mais bonita do que ela realmente é, mas sabe... Eu não estou interessada em pesquisas, ou na boca popular - na verdade, só estou interessada nos seus lábios - estou interessada em dizer que já amei diversas vezes e de todas essas vezes você foi quem me destruiu, foi quem deixou os pedacinhos juntados sem concerto, me deixou assim, simplesmente assim, sem nada.

Em dias de verão com cara de inverno como hoje, a nostalgia se ressalta em mim e eu fico assim um pouco dramática e um pouco mais gente, sabe?! Faz tempo que não me sentia assim, não sentia essa dor e não sei se estou sendo masoquista, mas isso está me fazendo tão bem. Queria que todo mundo se sentisse assim como eu sinto -você principalmente.


Para você parece tão difícil entender, tampouco me entender.

Um comentário:

  1. Dizem que sentir dor é um sinal de estar vivo. Já me senti como vc se sente.

    O mais importante é não se deixar tomar, não aceitar a dor ou a tristeza. melancolia pode nos ajudar a perceber a beleza das coisas, mas se não tomar cuidado, pode ser muito destrutiva.

    Nessas horas, sempre lembro uma frase de um filme de que gostei muito: "Por quê caímos? Para aprendermos a levantar."

    Sempre gosto de dar uma passada pelo seu blog (gostei do novo nome - amo café!). Você escreve de um jeito prazeroso. Abraços!

    ResponderExcluir