7 de dezembro de 2010

sua culpa.


- E eu que nunca te amei? Disse ele com voz alta e rouca.
Com um ar tão preocupante talvez por olhar minhas lágrimas, saiu correndo em direção a areia e ali se jogou de joelhos.
Não quis nem argumentar, muito menos correr atrás, peguei um táxi com o dinheiro que mamãe me deu e fui para casa.Tomei um banho, coloquei o pijama, e me pus a deitar, tentei dormir quase implorei sono a qualquer força divina, mas seja la o que for, não atendeu minhas preces.Rezei, contei carneiros como a moda antiga mas não consegui dormir, logo peguei meu violão e cantei aquela composição que ele me dará de natal.
Tentei ligar para ele, mas ele não atendia, depois de uma briga tão séria, ainda queria saber se aquelas palavras foram verdadeira, não conseguia entender como tudo acabaria em um grito rouco e sentimental.Ainda preciso dele, daquelas mãos grandes e morenas, nas minhas,preciso de sua jaqueta jeans velha e suja, para me esquentar nos dias frios, na noite escura...
E tudo o que eu fiz foi deixar uma mensagem em sua caixa postal, e nela dizia : "é quase de manhã e ainda não dormi, quero apenas saber se suas palavras foram verdadeiras ou se foi um simples clichê para me deixar sofrer, pois se foi a ultima opção, você já sabe".
E assim foi, no dia seguinte a única noticia que se teve foi que me deram como desaparecida, e  a noticia se espalhou com facilidade, até na fila do pão já sabiam, que eu sumi levando do guarda roupa uma jaqueta jeans velha, do ex-namorado.

6 comentários:

  1. Muito bonito. Final surpreendente.

    ResponderExcluir
  2. Amei. Blog lindo esse seu *-*
    Beeijos :*

    ResponderExcluir
  3. Brigas e fim de namoro sempre nos deixam meio fora de si. Gostei muito do final. :3

    ResponderExcluir
  4. pareceu-me triste.
    gostei do blog.. eu volto.

    ResponderExcluir
  5. Vc mandando bem como sempre né Nat ^^

    ResponderExcluir